Protestos contra Putin deixam mais de 200 presos na Rússia

MOSCOU, 7 OUT (ANSA) - As autoridades da Rússia prenderam neste sábado (7) mais de 200 manifestantes que realizaram protestos contra o presidente Vladimir Putin em várias cidades do país em um ato organizado por simpatizantes do oposicionista Alexey Navalny.   

De acordo com a organização OVD, há registros de ao menos 271 detidos em pelo menos 26 cidades. O ato tem o objetivo de pressionar o mandatário russo para autorizar que o opositor disputa a corrida presidencial.   

Os atos, que coincidem com o aniversário de 65 anos de Putin, reuniram jovens, que inclusive carregaram um pato amarelo, símbolo de apoio a Navalny.   

Durante esta manhã, mais de duas mil pessoas se reuniram em Moscou entoando gritos como "A Rússia deve ser livre" e "Rússia sem Putin" antes de seguir até o Kremlin, a sede do governo.   

Considerado líder da oposição, Navalny cumpre prisão de 20 dias por violar regras em reuniões públicas após convocar protestos na capital russa e em outras regiões do país. Esta é a terceira vez que o líder é preso neste ano. Em março do ano que vem, Putin deve se candidatar ao quarto mandado. O presidente russo tem dominado a paisagem política da Rússia por quase 18 anos. Por sua vez, Navalny também espera concorrer, apesar de não ser considerado elegível devido ao cumprimento das penas de prisão.   

(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos