Obama e Michelle condenam Harvey Weinstein por abusos

ROMA, 11 OUT (ANSA) - O ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama e sua esposa, Michelle, quebraram o silêncio na última terça-feira (10) e condenaram os abusos sexuais atribuídos ao produtor de Hollywood Harvey Weinstein.   

O casal emitiu uma declaração cobrando que Weinstein seja punido. "Michelle e eu ficamos enojados com os recentes relatos sobre Harvey Weinstein. Qualquer homem que humilha e degrada as mulheres desse modo tem de ser condenado e responsabilizado, independentemente da riqueza ou do status", escreveu Obama.   

Na sequência, ele elogiou a coragem das mulheres para denunciar o produtor. "Devemos comemorar a coragem das mulheres que se apresentaram para contar essas histórias dolorosas. Todos nós precisamos construir uma cultura para que possamos tornar esse comportamento menos comum no futuro", concluiu.   

A ex-candidata à Presidência Hillary Clinton também se pronunciou e disse que está "chocada e consternada" pela divulgação dos casos de abuso sexual envolvendo Weinstein.   

Diversas mulheres, incluindo atrizes como Angelina Jolie e Gwyneth Paltrow, acusam o produtor de assédio entre 1990 e 2015.   

Além disso, a atriz e diretora italiana Asia Argento diz ter sido vítima de estupro. As denúncias fizeram a esposa de Weinstein, Georgina Chapman, anunciar o divórcio após 10 anos de casamento. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos