Navio chega à Itália com número recorde de menores migrantes

PALERMO, 13 OUT (ANSA) - Apesar da desaceleração na chegada de migrantes forçados à Itália, a crise humanitária no Mar Mediterrâneo continua batendo recordes. Um navio atracou nesta sexta-feira (13) no Porto de Palermo, na Sicília, com 241 menores de idade, o maior número já registrado para uma única embarcação no país.   

Os adolescentes e crianças representavam aproximadamente 40% das 606 pessoas resgatadas pelo navio "Aquarius", usado pela ONG SOS Méditerranée, uma das mais ativas na região do Canal da Sicília.   

Dos 241 menores idade, mais de 170 estavam desacompanhados, e o mais jovem era um menino de apenas seis dias de vida. Além disso, 11 mulheres grávidas estavam a bordo do navio.   

Provenientes sobretudo da África, os migrantes forçados foram resgatados em diversas operações de socorro realizadas pela ONG ao longo de 36 horas.   

Muitos deles apresentavam sinais de desnutrição, e diversas mulheres disseram ter sido vítimas de abusos sexuais e que foram mantidas prisioneiras por vários meses. Além disso, um jovem tinha feridas provocadas por arma de fogo e facão.   

Entre os dias 1º de janeiro e 13 de outubro de 2017, 108.497 pessoas foram resgatadas pela Itália no Mediterrâneo Central, número 25% menor que o registrado no mesmo período do ano passado. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos