Países reagem à saída de EUA e Israel da Unesco

SÃO PAULO, 13 OUT (ANSA) - O anúncio da saída dos Estados Unidos e de Israel da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), na última quinta-feira (12), gerou críticas de outros países.   

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, declarou que a retirada é uma "triste notícia". Já o governo da Alemanha chamou a decisão de EUA e Israel de "deplorável". "Assim se dá um sinal errado", disse o porta-voz da chanceler Angela Merkel, Steffen Seibert, destacando a "importância do papel da cultura em tempos de crise".   

Apesar disso, Berlim, criticou a "tendência à politização" na organização. A saída dos dois países foi motivada por um suposto viés "anti-Israel" nas recentes resoluções da Unesco, como aquela que retira da nação a soberania sobre Jerusalém.   

Para a Palestina, trata-se de uma decisão "altamente política".   

A saída de EUA e Israel acontece em meio à votação para escolher o novo diretor-geral da Unesco, disputa que está entre o catariano Hamad bin Abdulaziz Al Kuwari e a francesa Audrey Azoulay. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos