Academia do Oscar expulsa produtor acusado de abuso sexual

WASHINGTON, 15 OUT (ANSA) - A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, organizadora do Oscar, decidiu expulsar o produtor Harvey Weinstein, que é acusado de assédio sexual e estupro por atrizes e modelos.   

A medida foi anunciada pela Academia no último sábado (14), após uma votação entre os 54 membros de seu conselho. "Não queremos apenas nos afastar de alguém que não merece o respeito de seus colegas, mas também enviar uma mensagem: a era da ignorância deliberada e da cumplicidade vergonhosa com um comportamento sexual predatório e de assédios no trabalho em nossa indústria terminou", diz uma nota da entidade.   

Nos últimos dias, Weinstein, 65 anos, já havia sido suspenso pela Academia Britânica de Cinema e Artes Televisivas (Bafta) por causa de seu comportamento. O produtor é alvo de uma investigação da Polícia Metropolitana de Londres por quatro supostos casos de abuso sexual.   

Até o momento, seis mulheres já o acusaram abertamente de estupro, incluindo a atriz e diretora italiana Asia Argento, enquanto outras personalidades, como Angelina Jolie, Léa Seydoux, Cara Delevingne e Gwyneth Paltrow, dizem ter sido vítimas de assédio. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos