Jornalista morre em explosão de carro-bomba em Malta

ROMA, 16 OUT (ANSA) - A jornalista e blogueira Daphne Caruana Galizia, famosa por suas reportagens sobre escândalos de corrupção no governo de Malta, morreu nesta segunda-feira (16), nos arredores da cidade de Mosta, após a explosão de uma bomba no carro em que ela estava.   

A tragédia ocorre 15 dias depois de Galizia ter denunciado supostas ameaças de morte à polícia maltesa. "Todos sabem o quanto Galizia era crítica em relação a mim, mas ninguém pode justificar esse ato bárbaro", declarou o primeiro-ministro do país, Joseph Muscat.   

A repórter ganhou notoriedade ao participar das investigações do escândalo "Malta Files", um projeto jornalístico internacional que mostrou como essa pequena nação insular do Mediterrâneo serve de base para evasão fiscal na União Europeia.   

Galizia chegou a ser chamada de "mulher WikiLeaks" pelo site norte-americano "Politico", que a colocara entre as 28 personalidades que estavam "agitando a Europa". A jornalista também revelou, no âmbito do caso "Panama Papers", que a esposa de Muscat possuía empresas em paraísos fiscais.   

Apesar de o casal negar qualquer irregularidade, a denúncia forçou o governo a convocar eleições antecipadas para junho de 2017, vencidas pelo próprio primeiro-ministro, que é líder do Partido Trabalhista. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos