Quebec proíbe uso de véu islâmico nos serviços públicos

NOVA YORK, 18 OUT (ANSA) - O parlamento da província canadense de Quebec aprovou nesta quarta-feira (18) uma lei que proíbe ter o rosto coberto para oferecer ou receber serviços públicos. A polêmica medida faz referência ao uso da burca ou do niqab - veste parecida com a burca, mas que tem a área dos olhos descoberta.   

A nova lei sobre "a neutralidade religiosa do estado quebequense" será aplicada tanto aos funcionários dos governos provinciais e municipais como aos cidadãos que solicitam os seus serviços.   

De acordo com a medida, qualquer pessoa que entrar em um escritório do governo, usar transporte público, ir à escola ou hospital precisará ser facilmente reconhecida, ou seja, ter o rosto descoberto, sem qualquer acessório de vestimenta.   

Segundo a lei 61, é importante "ter o rosto descoberto durante a tramitação de serviços públicos para garantir a qualidade da comunicação entre as pessoas, permitir a verificação de sua identidade e por razões de segurança".   

No entanto, a medida não proíbe as pessoas de portar símbolos religiosos e ainda prevê a possibilidade de que os cidadãos solicitem adaptações "razoáveis", que serão avaliadas. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos