Mais de 20 podem ser indiciados por 'caos' em festa da Juve

TURIM, 3 NOV (ANSA) - A investigação sobre o tumulto na praça San Carlo durante uma festa dos torcedores da Juventus, ocorrido em 3 de junho, teve uma reviravolta e mais 20 pessoas podem ser indiciadas pelo caso.   


Naquele dia, Eika Pioletti, 38 anos, morreu e mais de 1,5 mil ficaram feridas após o fim da partida da Juventus na final da Liga dos Campeões da Europa. Segundo fontes da investigação informaram nesta sexta-feira (3), já estão sendo enviadas as notificações judiciais para os acusados.   


Até o momento, apenas o presidente e o diretor do Turismo Torino, ente responsável pelo aluguel da praça em Turim, Maurizio Montagnese e Danilo Bessone , respectivamente, eram investigados. Agora, esse número pode ultrapassar 20 - incluindo funcionários da Prefeitura e organizadores do evento.   


As acusações se baseiam no artigo 40 do Código Penal, que aponta os crimes de lesão gravíssima e homicídio culposo (quando não há intenção de matar), que punem condutas omissas de quem deveria evitar um evento danoso. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos