May defende 'cultura do respeito' para evitar assédios

LONDRES, 06 NOV (ANSA) - Em meio às denúncias de assédio sexual no Parlamento do Reino Unido, a primeira-ministra do país, Theresa May, defendeu nesta segunda-feira (6) uma nova "cultura do respeito" na vida pública.   

Em uma palestra para industriais britânicos, a chefe de governo afirmou que "homens e mulheres devem ser livres para trabalhar sem medo e sem ameaças de abusos, bullying e intimidações". May ainda acrescentou que o Partido Conservador adotou um novo "código de conduta" para combater casos de assédio.   

No fim de outubro, um dossiê anônimo acusou cerca de 40 parlamentares conservadores de "comportamentos inapropriados", incluindo o ex-secretário de Defesa Michael Fallon, que renunciou ao cargo por um episódio envolvendo a jornalista Julia Hartley-Brewer.   

Em um jantar ocorrido em 2002, Fallon, na época apenas deputado, passou a mão insistentemente no joelho da repórter, que, após a divulgação da notícia, minimizou o caso e disse que essa é uma questão já resolvida entre eles. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos