Em Seul, Trump alerta 'cruel ditadura' de Pyongyang

WASHINGTON E PEQUIM, 8 NOV (ANSA) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a aumentar o tom contra o governo de Pyongyang no último dia de sua visita à Coreia do Sul nesta quarta-feira (8).   

Em pronunciamento ao Parlamento sul-coreano, Trump lembrou que estava celebrando seu primeiro ano de governo no país e afirmou que há uma "cruel ditadura" na Coreia do Norte. Segundo o mandatário, o povo do país vizinho "sofre torturas, assaltos e passa fome" e que é preciso "usar a força".   

"Não nos provoque", afirmou ainda o mandatário, ressaltando que "todas as nações são responsáveis devem unir suas forças para isolar o brutal regime da Coreia do Norte".   

"É nosso dever enfrentar juntos essa ameaça: quanto mais esperamos, mais o perigo cresce e menores ficam as opções à nossa disposição", disse ainda.   

- Visita à área desmilitarizada: Apesar da Casa Branca ter anunciado que Trump não iria visitar a área desmilitarizada, que fica na fronteira entre as duas Coreias, o republicano tentou ir ao local na manhã desta quarta-feira.   

No entanto, as autoridades precisaram recuar da ideia por causa do mau tempo. O helicóptero que levava Trump e sua comitiva não pode chegar ao local, que fica a cerca de 60 quilômetros de Seul.   

Em nota a Casa Branca informou que o presidente estava "bastante frustrado" por ter que desistir da ideia.   

- Acordos com a China: Após a visita à Coreia do Sul, Trump e sua comitiva foram para a China. Lá, ele foi recebido pelo presidente chinês, Xi Jinping, e participou de uma cerimônia na Cidade Proibida.   

Antes de chegar ao país, empresas das duas nações firmaram 19 acordos comerciais - totalizando US$ 9 bilhões - nesta quarta.   

A cerimônia de assinatura contou com a presença do secretário de Comércio, Wilbur Ross, e o vice-premier chinês, Wang Yang. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos