Morales acusa embaixada dos EUA de 'conspiração'

ROMA, 08 NOV (ANSA) - O presidente da Bolívia, Evo Morales, acusou a Embaixada dos Estados Unidos no país de planejar um ataque contra seu governo por meio de casos de "corrupção e narcotráfico".   

O mandatário ainda ameaçou expulsar o encarregado de negócios da representação diplomática, Peter Brennan, caso as ações "conspiratórias" continuem.   

"Da Embaixada dos Estados Unidos, planejam atacar o governo, nossa revolução democrática e cultural, com a corrupção e o narcotráfico. A direita não tem ideia de como nos atacar, quem está se preparando para o ataque é a Embaixada dos Estados Unidos", afirmou Morales, durante um ato na cidade de Llallagua, em Potosí.   

Em 2008, o governo boliviano já havia expulsado o embaixador Philip Goldberg, acusado de "ingerência em assuntos internos", e até hoje a sede diplomática norte-americana é chefiada por um encarregado de negócios. O próprio Brennan já foi convocado a dar explicações em duas ocasiões.   

"Quero que o encarregado de negócios saiba: se continuar conspirando, se seguir financiando a direita, se continuar planejando uma conspiração, não hesitaria em expulsá-lo novamente, porque somos dignos, somos um país com soberania", acrescentou o presidente, que não deu mais detalhes sobre as supostas conspirações. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos