Ex-líder catalão anuncia 'estrutura' de governo no exílio

BARCELONA, 9 NOV (ANSA) - O ex-presidente da Catalunha Carles Puigdemont anunciou nesta quinta-feira (9) a criação de uma "estrutura estável" para "coordenar as ações do governo" a partir do exílio em Bruxelas.   

A ideia é conseguir uma vitória nas eleições convocadas por Madri em 21 de dezembro para "manter a legitimidade" do governo catalão. Segundo Puigdemont, o novo governo contribuirá "para denunciar a politização da justiça espanhola, a sua falta de imparcialidade e a sua vontade de perseguir ideias".   

O documento com esses compromissos, batizado de "Carta da Bélgica", foi distribuído pela região autônoma que está sob comando provisório de Madri desde a declaração de independência da Espanha feita pelo Parlamento catalão em 27 de outubro.   

Atualmente, Puigdemont e quatro conselheiros estão em uma espécie de "exílio" em Bruxelas e teve uma ordem de prisão expedida por uma juíza espanhola. O ex-presidente e 13 membros de seu governo foram convocados para depor sobre o crime de "rebelião", mas ele e seus conselheiros se negaram a prestar depoimento em Madri.   

A carta ainda faz críticas ao governo de Mariano Rajoy, que considera como símbolo da "decadência democrática do Estado espanhol". Ele ainda afirma que o premier atua de forma "vergonhosa" e "repressiva" sob o aval da União Europeia. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos