China abrirá setor financeiro para investimento estrangeiro

PEQUIM, 10 NOV (ANSA) - O governo da China anunciou nesta sexta-feira (10) medidas que abrirão seu setor financeiro e permitirão que investidores estrangeiros sejam acionistas majoritários em bancos, seguradoras e companhias de gestão de valores. O regime comunista irá abolir o atual limite de 20% para compra de ações de bancos ou gestoras de fundos chineses, assim como uma outra lei que proíbe que mais de 25% das empresas sejam controladas por estrangeiros. Além disso, o limite de propriedade estrangeira em gestores de valores mobiliários, fundos e futuros passará dos atuais 49% para 51%, permitindo que empresas de outros países tenham participação majoritária e, em três anos, chegue a 100%, anunciou o vice-ministro das Finanças da China, Zhu Guangyao.   

De acordo com Zhu, essas medidas foram discutidas, em consenso, entre o presidente chinês, Xi Jinping, e o líder norte-americano, Donald Trump. O republicano estava em visita à China até ontem e cobrou de Pequim uma concorrência mais "igualitária" no mercado. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos