Conselho aprova novas regras para reprodução assistida

SÃO PAULO, 10 NOV (ANSA) - O Conselho Federal de Medicina (CFM) divulgou novas regras para a utilização da técnica de reprodução assistida nesta quinta-feira (9). A principal alteração é que, a partir dos próximos dias, será autorizada que descendentes - como filhas e sobrinhas - possam ceder o útero para uma gravidez.   


A regra anterior só permitia que familiares ascendentes - como avós, mães ou tias - poderiam receber o óvulo da doadora. A técnica é muito utilizada por mulheres que, por diversos motivos, não podem gerar um bebê naturalmente, como nos casos de retirada do útero por conta de um câncer. A medida beneficia tanto mulheres em relacionamentos heterossexuais, como mulheres solteira ou em relações homoafetivas.   


De acordo com números da entidade, em 2016, foram realizados mais de 30 mil procedimentos do tipo no Brasil. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos