Milan pretende entrar na Bolsa de Valores em 2020

MILÃO, 14 NOV (ANSA) - O presidente do Milan, Li Yonghong, afirmou aos acionistas do clube que a equipe deverá entrar no mercado de ações a partir de 2020. A informação, dada nesta segunda-feira (13), não informa em qual Bolsa de Valores será feita a abertura de capital, mas ela deve ser na Ásia.   


De acordo o dirigente do Milan, Marco Fassone, o clube pretende de início equilibrar seu orçamento, para depois pensar na ideia de entrar na Bolsa. O cartola ainda confirmou a possibilidade refinanciar a dívida contratual com a Elliot e a BGB Weston Mesmo que a Adidas não seja mais a patrocinadora do Milan a partir da próxima temporada, Fassone comentou que as contas do Milan melhoraram e que será possível fazer um balanço até 2021.   


O Milan foi comprado em abril deste ano pelo investidor chinês Li Yonghong, dono da empresa Rossoneri Sport Investiment Lux. A operação de compra do clube de Milão foi de 740 milhões de euros.(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos