Primeiro-ministro promete voltar ao Líbano em '2 dias'

ROMA, 14 NOV (ANSA) - O primeiro-ministro demissionário do Líbano, Saad Hariri, prometeu nesta terça-feira (14) voltar a seu país "nos próximos dois dias".   

Em uma mensagem postada em sua conta no Twitter, Hariri, que está na Arábia Saudita desde sua repentina renúncia, em 4 de novembro, também afirmou que está "bem". Sua família permanecerá em Riad.   

A demissão de Hariri, negada pelo presidente Michel Aoun, deflagrou uma nova crise no Oriente Médio envolvendo as duas maiores potências muçulmanas da região, a sunita Arábia Saudita e o xiita Irã.   

O primeiro-ministro chefia um gabinete de união nacional que inclui o Hezbollah, principal força política libanesa e apoiado pelo governo iraniano. As autoridades do Líbano e o grupo xiita acusam Riad de forçar o sunita Hariri a renunciar para desestabilizar o país e de mantê-lo como refém.   

O premier, que tem nacionalidade saudita e laços profundos com a monarquia, nega a acusação e diz ser alvo de ameaças de morte.   

Tanto ele quanto a Arábia Saudita se opõem à participação do Hezbollah na guerra civil na Síria, onde o grupo e o Irã lutam ao lado do regime de Bashar al Assad.   

Teerã e Riad também estão em lados opostos no conflito no Iêmen, com a primeira apoiando rebeldes xiitas houthis e a segunda defendendo o governo sunita do país. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos