Topo

Nenhum religioso deu benção a Totò Riina antes da morte

17/11/2017 09h44

PARMA, 17 NOV (ANSA) - Nenhum religioso deu a extrema unção ao mafioso Salvatore Totò Riina antes de sua morte no hospital Maggiore, de Parma, informam fontes médicas à ANSA.   

Nenhum pedido neste sentido foi feita para o capelão do presídio, padre Giovanni Mascarucci, nem aos padres capuchinhos que atendem os pacientes do hospital da igreja de São Francisco ou da diocese de Parma. Também não houve a manifestação de nenhum religioso para ir ao hospital e fazer a oração.   

Riina faleceu aos 87 anos nesta sexta-feira (17) e nunca mostrou arrependimento pelos seus inúmeros homicídios.   

No fim do ano passado, uma igreja em Bari chegou a ser fechada por conta do padre local aceitar celebrar uma missa de sétimo dia de um mafioso. O caso da relação entre membros da Igreja e as máfias italianas já foi condenada por diversas vezes pelo papa Francisco. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.