Nova lei na Itália pode demitir servidores por crimes sexuais

ROMA, 4 DEZ (ANSA) - A Itália deve aprovar em breve uma nova lei que permitirá a demissão de funcionários públicos que "cometem assédios e abusos de caráter sexual", verificou a ANSA em um documento que será debatido pelo governo.   

O texto expõe o tema e aumenta as sanções, que vão desde uma suspensão após a denúncia (que prevê um a seis meses de afastamento) à demissão por justa causa no caso de reincidência, para funcionários que atuam em estatais. Também está prevista a demissão nos casos em que os "atos ou comportamentos de assédio ou abusos sexuais" ocorrem com "caráter de particular gravidade".   

O projeto ainda prevê a demissão de funcionários públicos que "doem ou recebam favores, para si ou para outros, em valores acima dos 150 euros".   

A medida vem na esteira de uma série de ações em defesa das mulheres no país. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos