Ryanair pode levar multa de 5 milhões de euros na Itália

ROMA, 04 DEZ (ANSA) - A Autoridade Garantidora da Concorrência e do Mercado (AGCM), órgão antitruste da Itália, abriu nesta segunda-feira (4) um procedimento de "não conformidade" contra a companhia aérea irlandesa de baixo custo Ryanair, acusada de não informar passageiros sobre seus direitos após cancelamentos de voos.   

Segundo a autarquia, a empresa não seguiu uma determinação de 25 de outubro passado que a obrigava a fornecer informações "claras, transparentes e imediatamente acessíveis" aos consumidores italianos afetados pelo cancelamento de mais de 2 mil voos anunciado em meados de setembro A Ryanair tinha um prazo de 10 dias para se adequar à regra, o que não foi feito. Além disso, tentou suspender a normativa no Tribunal Administrativo Regional do Lazio, que rechaçou o pedido da empresa em 22 de novembro.   

Como os problemas continuaram a AGCM decidiu abrir um procedimento de não conformidade contra a companhia irlandesa, que arrisca levar uma multa de até 5 milhões de euros (R$ 19 milhões, segundo a cotação atual).   

A Ryanair ainda não se pronunciou sobre o caso. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos