Suprema Corte autoriza decreto anti-imigrantes de Trump

WASHINGTON, 04 DEZ (ANSA) - A Suprema Corte dos Estados Unidos autorizou nesta segunda-feira (4) a aplicação do decreto do presidente Donald Trump que proíbe a entrada no país de cidadãos provenientes de seis nações muçulmanas - Chade, Iêmen, Irã, Líbia, Síria e Somália -, além de Venezuela e Coreia do Norte.   

Com apenas dois votos contrários, os juízes do tribunal estabeleceram que o procedimento adotado pela Casa Branca pode ser plenamente aplicado, ainda que outros recursos estejam pendentes em diversas cortes espalhadas pelo país.   

Essa já é a terceira versão do decreto e havia sido bloqueada por um juiz federal do estado do Havaí em outubro passado.   

Segundo o magistrado, a ordem executiva promove uma "clara discriminação com base na nacionalidade".   

O primeiro decreto proibia a entrada de cidadãos de Iêmen, Irã, Iraque, Líbia, Somália, Síria e Sudão. Mais tarde, os iraquianos foram tirados do texto. Por último, em setembro, Trump trocou Sudão por Chade e ainda incluiu Venezuela e Coreia do Norte.   

Todas as versões da ordem executiva motivaram batalhas nos tribunais, invariavelmente começando por um bloqueio imposto por um juiz federal do Havaí, estado tradicionalmente democrata.   

Trump alega que o decreto é importante para a "segurança nacional" do país. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos