UE e Grã-Bretanha estão 'mais próximas' de acordo por Brexit

BRUXELAS E ROMA, 4 DEZ (ANSA) - O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, afirmou nesta segunda-feira (4) que a União Europeia e a Grã-Bretanha estão "mais próximas" de fechar um acordo sobre a saída dos britânicos do bloco econômico, o chamado Brexit.   

Tusk destacou que está "encorajado com os progressos" feitos nas últimas semanas sobre a questão da fronteira da Irlanda, sobre a "conta do divórcio" e sobre os direitos dos cidadãos europeus no Reino Unido.   

"Nós estamos nos aproximando de um progresso suficiente para os debates na reunião de dezembro", destacou o líder do Conselho.   

O anúncio ocorre no dia em que a premier britânica, Theresa May, recebe o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, para um "almoço de negócios" sobre o Brexit e também se reunirá à tarde com Tusk.   

Também hoje, a mídia do Reino Unido publicou uma série de informações, citando fontes de Westminster, sobre o acerto nas conversas sobre o Brexit.   

De acordo com o jornal "Financial Times", a questão sobre as fronteiras da Irlanda estão mais próximas de um pacto, com um texto que manteria a questão do "alinhamento regulatório" entre os dois países irlandeses nos moldes atuais.   

O jornal "The Independent" destaca que esse acordo também manteria o Ulster no mercado único europeu e na união aduaneira da UE, diferentemente do que ocorrerá com o Reino Unido, que estará fora de ambos a partir de março de 2019.   

As negociações do Brexit tiveram mais imprevistos do que se supunha e, desde junho, os representantes de ambos os lados não conseguem passar dos três pontos iniciais das conversas: a questão da cidadania pós-Brexit dos cerca de três milhões de "europeus" que moram no Reino Unido, do pagamento da conta do divórcio e da Irlanda.   

Também segundo a mídia de Londres, a "conta" do pagamento do governo May foi acertada em 50 bilhões de euros (R$ 192 bilhões).   

Já ocorreram seis rodadas de negociações sem nenhum avanço concreto e com troca de críticas veladas pelos dois lados.   

Tusk representa os 27 Estados-membros do bloco e precisará apresentar o texto das conversas que será votado por todas as nações ainda neste mês. Caso seja aprovado pelos governos nacionais, parte-se para uma nova fase de negociações.   

Pela legislação do bloco, os debates serão encerrados no dia 29 de março de 2019, dois anos após a notificação formal dos britânicos da saída da UE. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos