Espanha retira mandado de prisão contra ex-líder da Catalunha

ROMA E BRUXELAS, 5 DEZ (ANSA) - O juiz do Tribunal Supremo da Espanha, Pablo Llarena, retirou nesta terça-feira (5) o pedido internacional de prisão contra o ex-líder da Catalunha Carles Puigdemont e os quatro ex-ministros catalães que estão em exílio na Bélgica. Segundo a decisão judicial, o magistrado afirma que os "investigados mostraram sua intenção de retornar à Espanha, com o objetivo de tomar posse e exercer alguns dos cargos para as eleições marcadas recentemente".   

No entanto, Llarena manteve a ordem de prisão em território espanhol contra os cinco acusados que, assim como outros 13 políticos catalães, são acusados de "rebelião" por levarem adiante o referendo separatista e a declaração de independência da Espanha.   

Agora, o juiz informou que "aguarda" a notificação de sua decisão à Procuradoria de Bruxelas, que analisará a extradição de Puigdemont e dos ex-ministros regionais no dia 14 de dezembro. Consultada pela ANSA, a Procuradoria destacou que "aguarda mais esclarecimentos" sobre a decisão de Llarena e que só fará uma comunicação formal dos próximos passos do processo assim que "tudo for esclarecido".   

Puigdemont, Antoni Comín (Saúde), Clara Ponsatí (Educação), Lluís Puig (Cultura) e Meritxell Serret (Agricultura) foram a Bruxelas no início de novembro e chegaram a se entregar às autoridades do país. No entanto, a Justiça belga manteve o grupo em liberdade durante a análise do pedido de extradição. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos