'Homem-forte' da Copa é banido, mas Fifa nega preocupação

SÃO PAULO, 06 DEZ (ANSA) - Após o banimento da Rússia dos Jogos de Inverno de Pyeongchang, o Comitê Olímpico Internacional (COI) também baniu nesta terça-feira (5) o presidente da Federação Russa de Futebol, Vitaly Mutko, de estar presente em qualquer Olimpíada pelo resto de sua vida.   


O cartola foi afastado por causa de seu envolvimento no escândalo de doping de atletas russos no período em que era ministro do Esporte do país, entre 2012 e 2016. Na ocasião, ele chefiava um plano para garantir que os atletas pudessem se dopar sem risco de serem pegos.   


"A decisão não tem nenhum impacto na preparação para a Copa do Mundo de 2018, pois seguimos trabalhando para entregar o melhor evento possível. Neste processo, a Fifa está trabalhando em cooperação com a Wada (Agência Mundial Antidoping, na sigla em inglês)", disse a Fifa em nota.   


A entidade máxima do futebol também informou que todos os jogadores das 32 seleções da Copa do Mundo vão ter que passar por exames antidoping, assim como aconteceu na Copa das Conferações.   


Homem de confiança do presidente russo, Vladimir Putin, Mutko, de 58 anos, é o homem mais poderoso do esporte russo. Além de ser presidente da entidade que rege o futebol do país, o cartola é chefe do comitê organizador local da Copa do Mundo e vice-primeiro-ministro da Rússia.(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos