Putin chama explosão em São Petersburgo de ato terrorista

Em Moscou

  • Dmitri Lovetsky/AP

    Serviços de emergência do lado de fora do mercado em que um artefato foi detonado em São Petersburgo, na Rússia

    Serviços de emergência do lado de fora do mercado em que um artefato foi detonado em São Petersburgo, na Rússia

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, definiu como um "ato de terrorismo" a explosão de uma bomba caseira em um supermercado de São Petersburgo nesta quarta-feira (27), que deixou pelo menos 13 pessoas feridas.   

"Ontem, um ato terrorista foi cometido em São Petersburgo", disse Putin nesta quinta-feira (28) antes de uma cerimônia de condecoração de militares russos que participaram na guerra da Síria.   

A explosão no supermercado Perekrestok, situado no piso térreo do centro comercial Gigant Hall, foi provocada por uma bomba de fabricação caseira colocada em um armário, anunciou o Comitê Nacional Antiterrorista (NAK).   

Ate o momento, nenhum grupo terrorista reivindicou o ataque.   

Esta foi a segunda explosão na cidade russa desde o início do ano. Em 3 de abril, 16 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas após um atentado no metrô. Segundo as autoridades, os ataques estão relacionados com o envolvimento de Moscou no combate contra o grupo jihadista EI (Estado Islâmico).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos