Em entrevista, Bono Vox afirma que esteve 'à beira da morte'

NOVA YORK, 29 DEZ (ANSA) - O vocalista do U2, Bono Vox, afirmou em entrevista a revista "Rolling Stone" que esteve "à beira da morte" e que a música está muito "feminina" atualmente.   


O cantor de 57 anos comentou sobre um incidente que teria colocado sua vida em risco, ocorrido durante as gravações do álbum da banda "Songs of Experience", lançado em 1º de dezembro.   


Mas sem dar muitos detalhes sobre o que o aproximou da morte, pois não queria chamar atenção da mídia para a "novela" da sua vida. "Entenda. Pode ter sido psicológico ou físico. Mas, para mim foi físico e preferi me poupar de toda a 'novela'", disse. O músico já passou por diversos problemas de saúde. Em 2000, o teve um câncer na garganta, em 2010 problemas de hérnia de disco e em 2014 sofreu um grave acidente de bicicleta. Ele ainda apontou que, ao longo dos anos, teve "alguns sinais premonitórios", que inclusive o inspiraram nas canções do novo álbum "Songs of Experience" - sequência de "Songs of Innocence".   


Além disso, quando o entrevistador lhe perguntou sobre o futuro do rock, o astro "reclamou" e usou termos pejorativos. "Acho que a música virou muito feminina. E há um lado bom nisso, mas o hip-hop é o único lugar para a raiva adolescente dos garotos neste momento - e isso não é bom. Quando eu tinha 16 anos de idade, eu tinha muita raiva em mim", comentou. O cantor utilizou a palavra "girly" para se referir ao feminino, termo que pode ser considerado infantil. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos