PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Ícones da cozinha italiana dão adeus a Gualtiero Marchesi

29/12/2017 15h01

MILÃO, 29 DEZ (ANSA) - Os principais nomes da gastronomia italiana se reuniram nesta sexta-feira (29), na igreja de Santa Maria do Sufrágio, em Milão, para o funeral do chef Gualtiero Marchesi, morto na última terça (26), aos 87 anos.   

Massimo Bottura, Davide Oldani, Iginio Massari, Daniel Canzian, Pietro Leemann, Antonino Cannavacciuolo e Nadia Santini, entre outros, deram seu adeus ao fundador da "nova cozinha italiana", primeiro de seu país a receber três estrelas do Guia Michelin.   

"[Marchesi] Nos deixou um grande exemplo de vida, aquele de perseverar e não se render nunca, foi um símbolo, incentivou a cozinha e a cultura italianas, unindo o bom ao belo", disse Massari, confeiteiro famoso por seus programas na televisão.   

O corpo do chef foi sepultado no cemitério de San Zenone al Po, a 60 quilômetros de Milão, ao lado do túmulo de sua esposa, Antonietta, morta em junho passado.   

Perfil - Tido como um dos fundadores da "nova gastronomia italiana", Marchesi nasceu em Milão, em 19 de março de 1930, filho de pais donos de restaurante, o que abriu as portas da cozinha para ele. Após a Segunda Guerra Mundial, frequentou uma escola de hotelaria em Lucerna, na Suíça, e, mais tarde, aperfeiçoou seus conhecimentos em Paris.   

Seu primeiro restaurante foi fundado em 1977, e um ano depois o chef já ganharia sua primeira estrela do Guia Michelin. Em 1987, o estabelecimento de Marchesi se tornou o primeiro da Itália a obter três estrelas da publicação francesa.   

Em junho de 2008, ele criticou publicamente o sistema de pontuação do guia e renunciou às duas estrelas que tinha na ocasião, afirmando que queria apenas um comentário sobre seu trabalho, e não pontos.   

Marchesi ainda fundou, em 2006, a Scuola Internazionale di Cucina Italiana (Alma), com sede em Colorno, na província de Parma. Ele permaneceu na reitoria da instituição até outubro passado. O chef também possuía um restaurante no Grand Hotel Tremezzo, às margens do Lago de Como, e o "Thirty-Nine", no Principado de Mônaco. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Internacional