Raggi pede 'rito abreviado' em processo por falso testemunho

ROMA, 3 JAN (ANSA) - A prefeita de Roma, Virginia Raggi, anunciou nesta quarta-feira (3) que pediu à Justiça da cidade que faça um "rito abreviado" de seu julgamento por falso testemunho. Com isso, ela abre mão de apresentar testemunhas de defesa, dando celeridade ao processo.   

"Desejo que seja mostrada o quanto antes a verdade jurídica dos fatos. Estou certa de minha inocência e não quero me submeter a nenhum tipo de julgamento. Tenho plena confiança na Justiça e acredito firmemente que a transparência é um dos valores mais importantes de nossa administração", escreveu a prefeita em sua conta no Facebook.   

A primeira cidadã de Roma é acusada de falso testemunho durante um depoimento dado na Procuradoria da cidade, onde afirmara que não sabia que seu então chefe do Departamento Pessoal, Raffaelle Marra, havia contratado o irmão, Renato, para liderar a pasta de Turismo.   

Em mensagens localizadas no celular de Raffaelle, que foi preso por um caso de corrupção anterior ao governo de Raggi na capital, houve a constatação que a prefeita chegou a falar dos salários de Renato com seu então "braço-direito".   

No entanto, a Procuradoria de Roma pediu o arquivamento por falta de provas de abuso de poder da prefeita tanto na nomeação de Renato como na escolha de seu chefe da Secretaria de Política, Salvatore Romeo.   

A audiência preliminar sobre o caso está marcada para o dia 9 de janeiro. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos