Topo

Italiana testa com sucesso 'mão biônica' sensível ao toque

04/01/2018 10h26

ROMA, 4 JAN (ANSA) - A italiana Almerina Mascarello, que vive no Vêneto, testou com sucesso, por seis meses, uma prótese para mão sensível ao toque, informam os pesquisadores nesta quinta-feira (4).   

A "mão biônica" foi implantada no corpo dela em junho de 2016 no Policlínico Gemelli, de Roma, em cirurgia liderada pelo neurocirurgião Paolo Maria Rossini. O equipamento foi desenvolvido pelo grupo de Silvestre Micera, com especialistas da Escola Superior Sant'Anna e do Politécnico de Lousanne, na Suíça.   

Mascarello havia perdido a mão em um acidente já há alguns anos e testou uma versão melhorada do implante anterior, realizado em 2014, em um homem dinamarquês, contou o cientista Micera à ANSA.   

De acordo com o líder da missão, essa prótese "atinge o sistema que registra os movimentos dos músculos e os traduz como sinais elétricos, que serão transformados em comandos para as mãos".   

"Um outro sistema transforma as informações registradas pelos sensores da mão em sinais a serem enviados aos nervos e então viram informações sensoriais", explica ainda Micera. Os eletrodos usados no equipamento, por sua vez, foram criados pela universidade alemã em Friburgo.   

Após a retirada da "mão biônica", os especialistas analisaram as informações, enviadas a todo instante para uma mochila que Mascarello carregava, e tem agora a missão de "tornar a tecnologia acessível".   

"A mochila foi um passo intermediário e, o próximo, é miniaturizar a parte eletrônica", finaliza Micera. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.