FBI reabre investigação contra Fundação Clinton

WASHINGTON, 05 JAN (ANSA) - O FBI, polícia federal dos Estados Unidos, está investigando supostos crimes de corrupção envolvendo a fundação de Bill e Hillary Clinton.   

A hipótese é que doadores da entidade tenham recebido promessas de favores políticos ou "acesso especial" à ex-candidata a presidente na época em que ela foi secretária de Estado (2009-2013).   

Segundo o jornal "The Washington Post", o inquérito contra a Clinton Foundation já dura "meses" e tenta descobrir se alguma das doações feitas à entidade está ligada a atos oficiais de Hillary em seu período no comando da diplomacia norte-americana.   

No entanto, de acordo com o mesmo diário, há "algum ceticismo" no Departamento de Justiça e no FBI quanto à hipótese de que o caso leve a acusações formais contra a ex-secretária de Estado. Durante a campanha eleitoral, o presidente Donald Trump fez repetidos apelos para a polícia federal investigar Hillary e os doadores da fundação, mas o inquérito foi suspenso ainda em 2016 - fontes citadas pelo "Washington Post" dizem que os agentes estavam preocupados com o possível vazamento de detalhes da investigação, o que poderia parecer uma tentativa de influenciar o processo eleitoral.   

"De tempos em tempos, a Clinton Foundation é submetida a alegações motivadas politicamente, e de tempos em tempos, essas alegações se provam falsas", minimizou o porta-voz da instituição, Craig Minassian.   

Entre 2015 e 2016, Hillary já foi investigada por ter usado servidores de email particulares para enviar mensagens oficiais como secretária de Estado. O caso acabou arquivado, para protesto de Trump. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos