Mancini não descarta assumir comando da seleção italiana

ROMA, 12 JAN (ANSA) - O atual técnico do Zenit, Roberto Mancini, afirmou em entrevista que não descarta assumir o comando da seleção italiana após o fiasco da Azzurra nas Eliminatórias para a Copa do Mundo da Rússia.   


"Treinar a seleção seria uma honra, bem como vencer um Europeu ou Mundial. A seleção é muito importante e, quando se é escolhido o treinador, não é possível descartar uma oportunidade dessas", disse Mancini à emissora "Mediaset".   


No entanto, ele lembrou da crise política que passa a Federação Italiana de Futebol (Figc), que desde a renúncia do ex-presidente Carlo Tavecchio está sem comando. Segundo o treinador, antes de escolher o técnico, "é preciso escolher o presidente".   


As eleições estão marcadas para o dia 29 de janeiro e há apenas uma candidatura já confirmada. O ex-jogador Damiano Tommasi, 43 anos, que atualmente lidera a Associação Italiana de Jogadores (ACI), informou que disputará o cargo. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos