Em meio a protestos, Tunísia anuncia reformas sociais

TÚNIS, 14 JAN (ANSA) - Os tunisianos relembraram neste domingo (14) o sétimo aniversário da Revolução de Jasmin, que inspirou a Primavera Árabe.   

O dia foi marcado por protestos pela capital, com um cortejo convocado pelo sindicato União Geral dos Trabalhadores Tunisianos. As manifestações têm lemas de "trabalho, liberdade, dignidade", com inúmeros cidadãos desesperados para conseguir melhorar suas condições de vida. Também hoje, o governo confirmou que há 803 pessoas detidas, 97 agentes da polícia feridos, 87 automóveis danificados e algumas delegacias alvos de bomba. Esse é o balanço da última semana de confrontos entre jovens manifestantes e forças de ordem, os quais protestam contra o programa de austeridade do governo.   

Em resposta, a Tunísia anunciou uma série de reformas sociais neste domingo. Após reuniões de emergência, o governo propôs o aumento dos pagamentos de assistência social aos mais pobres em 170 milhões de dinares - o equivalente a R$ 225 milhões -, informou o ministro das Relações Sociais, Mohammed Trabelsi.   

Também estão previstas reformas no sistema de saúde e de oferta de moradia. Autoridades informaram que os detalhes foram submetidos à aprovação do Parlamento. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos