PF indicia Haddad por 'caixa 2' em campanha à Prefeitura

SÃO PAULO, 15 JAN (ANSA) - A Polícia Federal (PF) indiciou nesta segunda-feira (15) o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) por falsidade ideológica eleitoral, crime conhecido como "caixa 2". Segundo investigações da operação "Cifra Oculta", um desdobramento da Lava Jato, a empreiteira UTC pagou cerca de R$ 2,6 milhões para bancar os serviços de uma gráfica durante a campanha eleitoral do petista para a prefeitura de São Paulo em 2012, quando ele foi eleito.   


Além do ex-prefeito, outras seis pessoas também foram indiciadas: o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto; o ex-vereador Chico Macena; o ex-deputado Francisco Carlos de Souza, e outras três pessoas ligadas às gráfica.   


O inquérito foi aberto após a delação do empreiteiro da UTC, Ricardo Pessoa. Segundo o executivo, ele recebeu um pedido de Vaccari "para o pagamento de uma dívida de campanha" de Haddad.   


Os valores deveriam ser enviados a uma gráfica pertecente a "Chicão".   


Após o indiciamento pela Polícia Federal, um juiz eleitoral recebe o inquérito e coloca o processo à disposição das partes.   


Em seguida, o promotor Luiz Henrique Dal Toz decidirá se prossegue com a denúncia, através de uma acusação formal, ou se faz um parecer para pedir o arquivamento do caso, ou ainda se solicita novos elementos através de novas investigações. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos