Trump é criticado por jogar golfe durante pânico no Havaí

NOVA YORK, 15 JAN (ANSA) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está sendo criticado pela imprensa local por ter jogado golfe em sua propriedade na Flórida enquanto a população do Havaí entrava em pânico por causa de um alerta antimíssil transmitido por engano.   

O alarme oficial fora enviado a celulares de cidadãos no último sábado (13) e dizia que um míssil estava a caminho do estado, o mais vulnerável em caso de ataque da Coreia do Norte. No entanto, a mensagem foi disparada por erro de um funcionário.   

Em meio à confusão, Trump continuou jogando golfe na Flórida e preferiu usar o Twitter para atacar a imprensa. "Podia ter tuitado imediatamente que o alerta era falso, compartilhando imediatamente a informação com milhões de americanos", disse o jornal "The Washington Post".   

A Casa Branca emitiu apenas um breve comunicado, e várias horas mais tarde, informando que o presidente havia sido "informado" que o episódio estava ligado a um "exercício do estado do Havaí". O presidente só veio a público nesta segunda, para pedir que o erro não se repita.   

"Foi uma questão que diz respeito apenas ao Havaí. Cometeram um erro e assumiram a responsabilidade. Esperamos que não aconteça de novo, e daremos um jeito de resolver o problema para as pessoas não ficarem com os nervos tão tensos", disse. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos