Mesmo sob ameaça de Madri, Puigdemont jura como deputado

MADRI, 16 JAN (ANSA) - O ex-presidente da Catalunha Carles Puigdemont jurou nesta terça-feira (16) como deputado do Parlamento, prometendo respeitar a Constituição espanhola, como exige o Regulamento, mas destacando que está fazendo isso por um "imperativo legal".   

Segundo o líder catalão, que vive em exílio em Bruxelas, na Bélgica, o juramento foi realizado para poder tomar posse, mas ele irá "atuar com plena fidelidade à vontade do povo", em uma referência ao referendo realizado no fim do ano passado.   

A consulta popular, e o posterior pedido de independência da Espanha, provocou o dissolvimento do Parlamento e do governo por Madri, que governou a região até a realização das eleições de dezembro. No entanto, os catalães voltaram a dar maioria para os partidos pró-independência.   

Puigdemont e sua lista eleitoral, JxCat, venceram as eleições e o juramento foi entregue através de membros da sigla no Parlamento. O posicionamento do ex-presidente é diferente de outros presos pela Justiça espanhola, com o ex-vice-presidente catalão Oriol Junqueras.   

No entanto, apesar de Puigdemont ser provavelmente eleito como o novo líder da região, o governo de Madri já anunciou que não aceitará a medida, já que o agora deputado não está no país.   

Para o premier Mariano Rajoy, se Puigdemont for escolhido, o governo espanhol manterá a intervenção na região até que alguém "fisicamente" assuma o poder. Puigdemont não volta para a Catalunha porque tem um mandado de prisão em aberto por "rebelião". (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos