UE proíbe taxas extras de cartão de crédito

BRUXELAS, 16 JAN (ANSA) - A União Europeia passou a adotar um sistema que impede o pagamento de taxas extras de cartão de crédito nos países do bloco. A medida, em vigor desde 13 de janeiro, faz parte da "Payment Service Directive 2" (PSD2).   

A primeira diretiva desse tipo havia sido publicada mais de 10 anos atrás, em 2007, e fora pensada para favorecer o ingresso de outros agentes no mercado, evitando que o setor de pagamentos ficasse restrito a bancos e cartões de crédito.   

Desde então, foram criados novos métodos de pagamento, como Paypal, Apple Pay e SamsungPay - na Itália, existe também o Satispay. Eles são conhecidos como "fintechs", empresas de tecnologia que atuam com serviços financeiros.   

A maior novidade da PSD2 é a proibição de custos extras pelo pagamento com cartão. Mas há uma exceção: as companhias aéreas.   

No momento em que as operações de compra de passagens forem concluídas, haverá uma despesa com os custos de transação entre cinco e 10 euros.   

As novas normas ainda determinam os direitos do consumidor em caso de furto e fraude de cartões. Antes o cliente deveria pagar uma taxa de 150 euros para resolver o problema. Agora o valor caiu para 50 euros. Com a nova norma em vigor, prevê-se que os europeus economizem até 500 milhões de euros por ano. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos