Berlusconi diz que 'salvar Itália' é seu último desafio

ROMA, 18 JAN (ANSA) - O ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi afirmou que aguarda a decisão da Corte Europeia de Direitos Humanos, que fica em Estrasburgo, para poder assumir o cargo de chefe político da Itália.   

Na entrevista, o líder do Força Itália ainda afirmou que sua "última missão é salvar a Itália e reorganizar este país".   

"Se chegasse uma sentença de Estrasburgo que casse a decisão do Senado, não posso dar um passo atrás e irei para o Palácio Chigi [sede do governo italiano]. Mas, é pouco provável porque eu sei como é o tempo de Estrasburgo", disse em entrevista ao "La7" nesta quinta-feira (18).   

As audiências sobre o recurso apresentado pelo ex-premier já foram encerradas no fim do ano passado, mas não há prazo para que a Corte Europeia anuncie o veredito final. A defesa de Berlusconi recorreu de uma decisão do Senado italiano que, em 2013, cassou os direitos políticos dele até 2019 após o ex-premier ser condenado por fraude fiscal.   

Para as eleições do próximo dia 4 de março, a coalizão de direita que reúne o FI, o Liga Norte, de extrema-direita, e o Fratelli d'Italia. P Por conta dessa união, ele afirmou que o polêmico presidente da sigla ultranacionalista, Matteo Salvini, seria escolhido como o ministro do Interior de seu governo. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos