Venezuela classifica sanções da UE como 'erro lamentável'

CARACAS, 19 JAN (ANSA) - Após a União Europeia (UE) ter aprovado sanções contra funcionários do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, nesta quinta-feira (18), o governo do país classificou a medida do bloco como "um erro lamentável".   

Com a sanção, os funcionários do alto escalão de Maduro tiveram o congelamento de ativos, ou seja, tiveram suas contas em bancos europeus paradas, e estão proibidos de entrar em países do bloco.   

"Que erro lamentável a União Europeia está cometendo!", disse o chanceler venezuelano, Jorge Arreaza, que associou as sanções a uma visita do subsecretário para Assuntos Políticos dos Estados Unidos, Thomas Shannon, ao premier espanhol, Mariano Rajoy, em Madri.   

Medidas punitivas contra Maduro e seus funcionários vem sendo tomadas desde 2017, quando os Estados Unidos proibiram que fossem negociadas as dívidas do governo venezuelano e da petroleira PDVSA.   

Nos últimos anos, situação na Venezuela vem piorando ao enfrentar uma grave crise econômica e de escassez de alimentos, que já levou a morte um número recorde crianças no país.(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos