Militar candidato a presidente do Egito é preso

CAIRO, 23 JAN (ANSA) - Um dos candidatos à Presidência do Egito, o general da reserva Sami Hafez Anan, foi preso nesta terça-feira (23), acusado de falsificação de documentos e violação das regras militares.   

A detenção foi anunciada pelo chefe de campanha de Anan, Mustafa El Shall, e confirmada por seu filho, que afirmou que ele está sob custódia da Procuradoria Militar. Todos os atos eleitorais do candidato foram suspensos por "temores quanto à segurança dos cidadãos que sonham com a mudança".   

Anan, 69 anos, pretende desafiar o presidente Abdel Fattah al Sisi, 63, nas eleições presidenciais de 26 a 28 de março de 2018. No entanto, segundo as Forças Armadas, a candidatura não foi autorizada pelo Exército. Além disso, Anan é acusado de falsificar documentos oficiais para comprovar o suposto fim de seus serviços militares, condição essencial para ele concorrer nas eleições.   

Anan foi chefe das Forças Armadas entre 2005 e 2012, ano seguinte à queda do ditador Hosni Mubarak. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos