Etiópia, o próximo destino de Lula

SÃO PAULO, 24 JAN (ANSA) - Condenado em segunda instância a 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem viagem marcada para a Etiópia, na África, onde participará de um evento da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO).   


O evento será realizado em Adis Abeba, capital do país, e foi marcado antes do agendamento do julgamento contra Lula no Tribunal Federal da 4ª Região (TRF-4), em Porto Alegre.   


Conforme publicado na edição de 15 de janeiro do Diário Oficial da União (DOU), o presidente Michel Temer autorizou o afastamento de três servidores para acompanhar o líder petista em sua visita à Etiópia, que ocorrerá entre os dias 26 e 29 de janeiro.   


Por lei, um ex-presidente tem direito a contar com pelo menos seis servidores, além de veículos oficiais e motoristas. Situado no Chifre da África, a Etiópia é um dos países com Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) mais baixo do mundo (174º lugar entre 188 nações) e governado pelo mesmo grupo político desde 1991.   


Com um sistema republicano e parlamentarista, a Etiópia tem Mulatu Teshome como presidente e Hailemariam Desalegn como primeiro-ministro. Recentemente, este último anunciou a libertação de todos os presos políticos no país, em uma decisão que renovou a esperança de retomada do diálogo político com a oposição.   


A viagem gerou reações entre adversários de Lula, que temem uma possível fuga, já que a Etiópia não possui tratado de extradição com o Brasil. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos