Vaticano cria selo dedicado a padre italiano morto pela máfia

ROMA, 24 JAN (ANSA) - O Vaticano criará um coleção de selos em homenagem ao religioso italiano don Giuseppe Puglisi, assassinado pela máfia Cosa Nostra em 1993.   

Mais conhecido como padre Pino Puglisi, ele era o pároco do bairro de Brancaccio, na periferia da cidade de Palermo. Ele era muito popular entre os jovens por sua linguagem direta e por sua luta contra a máfia. Foi por essa razão que a máfia decidiu assassiná-lo a tiros, no dia do seu aniversário de 56 anos, em 15 de setembro de 1993, quando religioso estava em frente ao portão da sua casa em Piazzale Anita Garibaldi. Com isso, ele tornou-se o primeiro mártir católico assassinado pela Cosa Nostra.   

"A máfia queria derrotar don Pino Puglisi, mas é ele quem ganhou", declarou o papa Francisco recentemente, ressaltando como o padre era um sacerdote exemplar, já que dedicava sua ação especialmente aos jovens para tirá-los da criminalidade graças a "educação segundo o Evangelho". A edição do estado fitatélico da cidade do Vaticano, está prevista para o dia 6 de fevereiro. Os selos serão dedicados, respectivamente, à Páscoa e ao 25º aniversário da morte do Beato Don Pino Puglisi.   

O artista Raul Berzosa Fernández, criou um primeiro esboço para o selo, apresentando um Cristo ressuscitado e abençoado. Ele é proposto em uma folha de 10 selos, com circulação máxima de 250 mil séries. A segunda proposta é fazer em uma folha de seis selos, retratando o Beato Puglisi, cercado pelos meninos do distrito de Brancaccio, em Palermo, onde Don Pino. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos