Assange apresenta novo recurso contra mandado de prisão

LONDRES, 26 JAN (ANSA) - Os advogados do fundador do Wikileaks, Julian Assange, apresentaram nesta sexta-feira (26) um novo recurso para revogar o pedido de prisão contra ele feito pelo governo britânico.   

A ordem de prisão europeia está em vigor desde o fim de 2012 e foi a responsável por fazer com que o australiano pedisse - e obtivesse - seu refúgio dentro da embaixada do Equador em Londres.   

Um dos advogados, Mark Summers, afirmou que o mandado "já perdeu seu significado" porque as acusações de abuso sexual foram arquivadas pela Justiça da Suécia. Para ele, o pedido era apenas uma "desculpa" do governo britânico para extraditá-lo para os Estados Unidos, onde responderia pelo vazamento de milhares de documentos secretos do governo.   

O julgamento da ação está marcado para o dia 6 de fevereiro e, em outras situações análogas, já foi rejeitado pela Justiça do país. Nas motivações, os magistrados afirmam que ainda é válida a denúncia contra Assange porque ele não se apresentou em um interrogatório em Estocolmo a que foi convocado.   

Agora, o caso será analisado pela juíza Emma Arbuthnot. Caso ela aceite o pedido de revogação, Assange pode conseguir voltar a "ser livre" e, provavelmente, deve partir para o Equador.   

Recentemente, o governo de Quito concedeu a cidadania ao australiano. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos