Ministro do Canadá renuncia após ser acusado de assédio

SÃO PAULO, 26 JAN (ANSA) - O ministro canadense de Esportes e Pessoas com Deficiência, Kent Hehr, renunciou ao seu cargo na quinta-feira (25), após ser acusado de assédio sexual.   

As acusações partiram do Twitter de Kristin Raworth, antiga funcionária da Assembleia Legislativa de Alberta, que o acusou de assédio e indicou que outras mulheres temiam encontrá-lo.   

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, aceitou a renúncia de Hehr e publicou uma nota sobre o caso. "Assédios de qualquer tipo serão inaceitáveis e as canadenses têm o direito de viver e trabalhar em um ambiente livre disso", escreveu. "Nós tomamos qualquer incitação de mal comportamento de uma maneira muito séria, e acreditamos que é importante apoiar as mulheres que vieram a tona com as acusações e, é exatamente isso que o governo fará", completou. Ele ainda ressaltou que a pasta do político agora ficará sob responsabilidade de Kirsty Duncan, ministra de Ciências. Em uma declaração dada na quinta-feira (25), Hehr encorajou mulheres "que se sentiram desconfortáveis ou que sofreram assédios de qualquer tipo a prosseguir com as denúncias", pois "nunca está tudo bem". O caso aconteceu pouco depois de outro membro do governo do Canadá renunciar às suas responsabilidades pelo mesmo motivo. Horas antes da renúncia de Hehr, o líder do Partido Conservador, Patrick Brown, se demitiu após ser acusado por duas mulheres de assédio sexual. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos