Odebrecht pagou quase US$ 60 milhões em propina na Argentina

SÃO PAULO, 29 JAN (ANSA) - Uma nova documentação mostrou que a construtora brasileira Odebrecht pagou um valor maior de propina do que o previsto na Argentina, revelaram nesta segunda-feira (29) os jornais "La Nación" e "El Clarín".   

De acordo com as duas publicações, baseadas em uma nova planilha do peruano José Baraja, o ex-número um da companhia na América Latina, os valores de pagamento indevido no país foram US$ 1,1 milhão superiores ao que se sabia até agora.   

A propina foi destina a três obras no país: a extensão das redes de gás, da planta de AySA, na localidade de Paraná de las Palmas, e para refinaria YPF. A confissão desse valor "extra" foi dada pelo próprio Baraja durante um depoimento no fim de 2016.   

Assim, o valor total da propina paga pela Odebrecht no país chegaria aos US$ 59 milhões - e não aos US$ 35 milhões admitidos pela empresa perante à Justiça dos Estados Unidos. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos