Ataque em Burkina Faso deixa pelo menos 30 mortos

OUAGADOUGOU, 2 MAR (ANSA) - Pelo menos 30 pessoas morreram e 50 ficaram feridas nesta sexta-feira (2) durante vários ataques na capital do Burkina Faso, na África, informaram as autoridades locais.   

Os atos de violência foram registrados em três lugares distintos: a residência do primeiro-ministro do país, Armand Beouinde; do escritório da Organização das Nações Unidas (ONU) e um quartel militar do Exército, em Ouagadougou. Além disso, a primeira explosão foi seguida de um tiroteio em uma zona junto à embaixada francesa no Burkina Faso. Cerca de quatro homens não identificados desceram do carro e atiraram contra a embaixada francesa gritando "Allahu Akbar" ("Alá é grande",em tradução livre), segundo informações do diretor Jean Bosco Kienou à Associated Press. O embaixador francês, Jean-Marc Chataigner, comentou sobre o caso afirmando que a explosão teria sido provocada por um "ataque terrorista". Alguns tiros ainda atingiram a Câmara Municipal, deixando o gabinete de Armand Beouinde com os vidros estilhaçados. Após o ataque, o Palácio do Eliseu informou que o presidente Emmanuel Macron, foi informado sobre a situação, aconselhando os cidadãos a se protegerem. "Os quatro atacantes foram mortos" e a "situação está sob controle", disse uma fonte francesa local sobre o ocorrido. Burkina Faso vem sendo alvo já a algum tempo por parte de grupos extremistas islâmicos que operam na região de Sahel. No ano passado, 30 pessoas foram mortas em um hotel na cidade de Ouagadougou, e outras 18 mortas por um atentado dentro de um restaurante. Ataques foram reivindicados pela Al Qaeda do Magrebe. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos