PUBLICIDADE
Topo

Internacional

EUA e 14 países da UE expulsam diplomatas russos

26/03/2018 10h59

BRUXELAS, 26 MAR (ANSA) - Os Estados Unidos e mais 14 países da União Europeia, incluindo Alemanha, Itália, França, Lituânia, Polônia, anunciaram nesta segunda-feira (26) a expulsão de diplomatas russos de seus territórios como uma retaliação contra o envenenamento do ex-espião Serghei Skripal no Reino Unido.   

O governo do presidente norte-americano, Donald Trump, expulsou 60 russos, sendo diplomatas e funcionários do governo, e fechou o consulado russo em Seattle.   

Segundo a imprensa local, os russos terão sete dias para deixar o país. A identidade dos diplomatas não foi revelada.   

A atitude de Trump acontece na sequência de uma série de expulsões ocorridas em outros países, incluindo vizinhos da Rússia. Pelo menos 14 membros da União Europeia anunciaram a redução da presença diplomática da Rússia em seus territórios.   

Segundo a Farnesina, a Itália expulsou dois diplomatas "na sequência das conclusões adotadas pelo Conselho Europeu de 22 a 23 de março, em sinal de solidariedade com o Reino Unido e em coordenação com parceiros europeus e aliados", diz a nota.   

A Alemanha, França e a Polônia realizaram a expulsão de outros quatro diplomatas russos cada um. Já a Holanda expulsou dois, enquanto que a Ucrânia determinou a saída de 13 pessoas.   

A Lituânia, por sua vez, baniu 44 russos de entrarem em suas fronteiras e expulsou três diplomatas. A Letônia, apenas um.   

Na última semana, a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, anunciou a expulsão de 23 diplomatas russos do país. Além disso, ela suspendeu as relações bilaterais com o governo do presidente Vladimir Putin. "Como resultado do que foi decidido no conselho da UE na semana passada, em resposta ao ataque em salisbury, hoje, 14 Estados-Membros decidiram expulsar diplomatas russos", explicou o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, afirmando que nos próximos dias ainda podem ocorrer mais expulsões.   

A medida ocorre dias após o envenenamento do ex-espião russo na Inglaterra que, segundo o Reino Unido, foi organizado por Moscou. No entanto, o governo de Putin nega envolvimento no caso. Skripal, de 66 anos, e sua filha Yulia, de 33 anos, foram envenenados com um agente nervoso em um complexo comercial de Salisbury, no dia 4 de março. Os dois foram encontrados inconscientes em um banco do local e estão hospitalizados em estado grave. A polêmica se deu porque Skripal é um ex-espião que traiu dezenas de agentes russos ao fazer revelações para a inteligência britânica antes de ser preso, em Moscou, em 2004, mas em 2010 foi exilado no Reino Unido. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Internacional