Aos 91 anos, morre Ríos Montt, ex-ditador da Guatemala

CIDADE DA GUATEMALA, 02 ABR (ANSA) - Aos 91 anos, morreu neste domingo (1) o ex-ditador guatemalteco José Efraín Ríos Montt, informou um dos advogados do coronel.   

De acordo com seu representante Jaime Hernández, Ríos Montt faleceu em sua casa após sofrer uma parada cardíaca. O ex-ditador já sofria com diversos problemas pulmonares e respiratórios, além disso, em 2015, foi diagnosticado com demência senil.   

"Ele morreu em casa, com o amor de sua família, com a consciência saudável, limpa, rodeado de muito amor, afligido pelas doenças que conhecemos.Morreu em paz, tranquilo, e todos com a convicção que neste país nunca houve genocídio e era inocente do que foi acusado", disse Hernández.   

Ríos Montt era acusado de ter sido responsável por um genocídio contra indígenas durante o tempo que ficou no poder da Guatemala. Entre 1982 e 1983, o Exército guatemalteco matou mais de 1,1 mil índios em Quiché, no noroeste do país.   

Em 2013, o ex-ditador foi considerado culpado em um julgamento, pegando uma pena de 50 anos de prisão por genocídio e outros 30 anos por crimes contra a humanidade.(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos