Reino Unido nega ajuda russa em inquérito sobre ex-espião

LONDRES, 4 ABR (ANSA) - A representação britânica na Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq) negou o pedido da Rússia para contribuir nas investigações sobre o envenenamento do ex-espião Serghei Skripal.   

A solicitação foi negada pois o Reino Unido, que culpa Moscou pela tentativa de homicídio, considera a oferta russa como "uma perversão".   

O país também apontou que o pedido se tratava de "uma tática de distração para espalhar informações erradas e fugir dos inquéritos aos quais as autoridades russas devem responder".   

No entanto, o vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Serghei Riabkov, apontou que as respostas dadas pela Opaq sobre o caso Skripal são "extremamente formais e não representam uma reação aos pedidos russos".   

O caso só aumenta a polêmica sobre a investigação do ataque a Skripal e sua filha Yulia. Na última terça-feira (3), o diretor do laboratório militar britânico de Porton Down, Gary Aitkenhead, afirmou desconhecer as origens do agente químico usado contra o ex-espião. Ainda assim, sem citar nomes, apontou que "apenas um autor estatal" poderia fabricar a substância.   

O envenenamento, ocorrido em 4 de março, gerou uma crise diplomática entre Reino Unido, Rússia e diversos outros países e culminou na expulsão de representantes russos de quase 30 nações. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos