Topo

Temer defende livre expressão após polêmica com Exército

04/04/2018 14h06

SÃO PAULO, 04 ABR (ANSA) -Após a declaração de "repúdio à impunidade" do comandante do Exército brasileiro, Eduardo Villas Bôas, o presidente Michel Temer afirmou nesta quarta-feira (4) que defende a liberdade de expressão.   


A declaração do chefe de Estado brasileiro foi feita em uma cerimônia do projeto que tem como objetivo flexibilizar o horário de veiculação do programa "A Voz do Brasil". "O que dá estabilidade ao país é o cumprimento rigoroso da Constituição, daquilo que a soberania popular no Brasil conduziu. A ordem jurídica é que estabelece as relações sociais, que regula as relações sociais", afirmou Temer.   


"A Constituição foi pródiga nessa matéria. Enfatizou em várias passagens a liberdade de informação em consequência a liberdade de imprensa. É da ordem jurídica que nasce a liberdade de expressão e de imprensa", acrescentou o presidente.   


Ontem (3), o comandante Villas Bôas escreveu em um tweet a sua opinião sobre o julgamento do recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que será nesta quarta-feira (4). "Asseguro à Nação que o Exército Brasileiro julga compartilhar o anseio de todos os cidadãos de bem de repúdio à impunidade e de respeito à Constituição, à paz social e à Democracia, bem como se mantém atento às suas missões institucionais", escreveu Villas Bôas.   


Já o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, não aprovou os comentários do comandante do Exército, afirmando que "outro 1964 será inaceitável".(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.