Rússia volta a exigir participação em inquérito sobre espião

MOSCOU, 05 ABR (ANSA) - A Rússia disse nesta quinta-feira (5) que só aceitará os resultados das investigações conduzidas pelo Reino Unido sobre o envenenamento do ex-espião Serghei Skripal e sua filha Yulia se for autorizada a participar.   

"Nós aceitaremos os resultados de qualquer investigação da qual participarmos de maneira igualitária e que seja transparente e não secreta", declarou o ministro de Relações Exteriores russo, Serghei Lavrov.   

O chanceler também disse que o Conselho de Segurança da ONU, que se reunirá nesta quinta-feira (5), por pedido da Rússia, "deve estudar a situação de cada ponto de vista e de maneira objetiva".   

A reunião com a ONU acontecerá às 16h, pelo horário de Brasília.   

Essa é a segunda vez que o governo russo convoca uma cúpula do órgão sobre o "caso Skripal", que foi analisado em 14 de março, sem resultados concretos.   

"O fato de que esta história foi montada é confirmado por muitos elementos", acusou Lavrov. Na quarta-feira (4), o pedido russo de ajudar nas investigações sobre o envenenamento de Skripal foi negado pelo governo britânico, que vê a oferta como "uma perversão".   

O ex-espião foi envenenado em 4 de março, abrindo uma crise diplomática entre Moscou e Londres e culminando na expulsão de representantes russos de dezenas de países. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos