Defesa de Lula recorre à ONU para evitar prisão

SÃO PAULO, 6 ABR (ANSA) - Os advogados de defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva apresentaram nesta sexta-feira (6) um pedido de medida cautelar ao Comitê de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), em Genebra, na Suíça, na tentativa de impedir a prisão do petista.   


Em nota, os magistrados argumentaram que a ordem de prisão imposta pelo juiz federal Sérgio Moro é uma "detenção arbitrária" e "demonstra a necessidade de um tribunal independente examinar se a presunção de inocência foi violada no caso de Lula".   


Além disso, o documento, segundo o comunicado, pede a análise das "alegações sobre as condutas tendenciosas do juiz Sérgio Moro e dos desembargadores contra o ex-presidente".   


A medida foi enviada pelos advogados de Lula, Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Zanin Martins, em conjunto com o britânico Geoffrey Roberson QC, especialista em direitos humanos. No ano passado, Lula já havia denunciado Moro na ONU, acusando-o de abuso de poder e violação do direito de sua defesa na Lava Jato. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos